sábado, 28 de abril de 2012

MANEJO DE PAGAMENTOS NA PSICOTERAPIA


Neste encontro de abertura dos encontros do Clube de Revista do Instituto Fernando Pessoa discutimos o manejo dos pagamentos do tratamento de psicoterapia, baseados nas leituras indicadas e também leituras e materiais trazidos pelos colegas participantes. Na discussão pudemos abrir questões como a relação da motivação para o tratamento e o valor da sessão; a simbologia do pagamento; a dificuldade que o psicólogo tem de cobrar; e a particularidade da cobrança em clínicas escola.
Como qualquer tema da psicologia, somos levados a pensar sob aspectos filosóficos, práticos, culturais e particulares de cada sujeito. Cada aspecto abordado tem igual importância, nenhum deles á mais importante que o outro. Se iniciarmos o pensamento considerando que o tratamento de psicoterapia é um serviço e precisa ser cobrado, não deixamos de pensar no tema VALOR, que se trata não somente do monetário mas do valor simbólico que são atribuidos tanto ao paciente quanto ao terapeuta. Qual é o valor que o paciente atribui para seu terapeuta, sua terapia e sua saúde? Qual é o valor que o próprio terapeuta atribui a si mesmo e a sua profissão?
A discussão não tem a função de fechar o tema, mas sim ampliá-lo para que cada profissional faça sua busca por um melhor entendimento e atuação no campo terapêutico bem como de sua subsistência, pois afinal de contas a Psicologia Clínica é nosso meio de vida!

Textos utilizados no encontro:
- NORONHA, Olímpia Rosa. O estagiário-psicoterapeuta e as relações de pagamento/dinheiro com os pacientes de clínicas-escola. Revista:Comunicações e Reflexões.

- SLEMENSON, Karin. Sem ou Cem? Sobre a inclusão e o manejo do dinheiro numa psicanálise.

Outras leituras recomendadas:
- FIGUEIREDO, Ana Cristina. Vastas Confusões e Atendimentos Imperfeitos: A clínica psicanalítica no ambulatório público.